quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Cartas na mesa

» Se eu pudesse, subrepticiamente e sem deixar rasto, hackear a tua agenda e marcar um day off
» Se eu pudesse esperar-te à porta, no carro, para seguirmos daí para qualquer sítio junto ao oceano
» Se pudéssemos estar afastados de toda a gente, offline por umas horas sem que ninguém questionasse o porquê
» Se pudéssemos simplesmente sentar-nos a ver o mar, conversando francamente, sem filtros e com todas as barreiras descidas
» Se pudéssemos, logo à partida, acordar no uso de total transparência e sinceridade - sem malícia e sem intenção de magoar, apesar da consciência de que por vezes a verdade magoa
» Se pudéssemos, logo à partida, acordar que o que fosse ali dito não seria divulgado ou discutido com mais ninguém e não teria consequências visíveis
» Se pudéssemos, por fim, ficar em silêncio e serenidade a absorver todas as cores do céu e do mar

Estarias disposto a essa experiência?
Estarias disposto a ouvir e a falar sem reservas?
Serias, também tu, capaz de pôr de lado qualquer defesa e ficar vulnerável?
Serias, também tu, capaz de verdadeiramente ir a jogo e colocar todas as cartas na mesa?

Sem comentários: