quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Lume apagado



Não é possível acender uma vela comum debaixo de água ...

7 comentários:

pepita chocolate disse...

Pois não!
Nem quando água evela sejam simples metáforas!

L.C. disse...

No cântico dos poetas sim. Aí nao há impossíveis.

Evoé!

L.C.

Ana GG disse...

XR

Não te visitava há algum tempo...mais uma vez agradeço o facto de te lembrares do meu cantinho, desta vez com o selo dos afectos.
Fica guardado no coração! No blogue não o coloco porque muito honestamente não não faz o meu género exibir selos, digamos que é uma política minha ;)

Um beijo GRANDE!

P.S. Uiiiiii...Espero que não fiques ofendida com o meu último post.

Vitor disse...

Parafraseando um grande poeta e cantor…”Não há machado que corte a raiz ao pensamento”…

Beijo

mfc disse...

... mas podemos imaginar!

XR disse...

pepita:
Nem mais ...

L.C.:
Na vida real é bem mais complicado, mesmo metaforicamente falando. Namastë!

GG:
Vou ver se arranjo um sofá e um frigobar com Häagen-Dazs para voltares sempre que te apeteça.

Vitor:
Não, não há - mas há quem tente amordaçar os poetas e apagar as suas velas de inspiração :p

mfc:
Quando se necessita da luz, imaginá-la de pouco serve ... obrigado pela visita!

Anjo Imperfeito disse...

Gostei. É daquelas que nunca mais esquecemos e que por serem verdadeiras se aplicam em muitas ocasiões da vida. E que por vezes gostávamos que fossem nossas e plagiamos, pondo no messenger e por aí.