quinta-feira, 18 de junho de 2009

Stop!

Às vezes a vida corre demasiado depressa, como um carrocel estragado rodando constantemente. Incessantemente. De vez em quando abranda, outras vezes acelera de forma descontrolada. Bem podemos desejar que se imobilize mas não é assim que as coisas se passam.
Ou então sou eu que não consigo acompanhar-lhe o passo, a pedalada, a corrida.

Epá ... não há um sinal de alarme? Um cordão qualquer?
Quero puxá-lo, accionar a sirene e mandar parar a vida por um momento, como se fosse um comboio. Para ter tempo de olhar em volta e pensar bem no que vou fazer a seguir em vez de apenas reagir ao que me vai surgindo pela frente.

Estou cansada. Preciso de uma pausa ...

5 comentários:

lilipat2008 disse...

Tem força e dorme uma boa noite de sono...pode ser que ajude...:)

bjitos

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Muito bom. É mesmo isso. è como aquela frase: párem o mundo: quero sair...

Mag disse...

O tempo anda a uma velocidade e nós a outra... só dá mesmo para estugar o passo atrás dele :)
Beijo enorme siss

Caluda disse...

Como te compreendo.
Pode ser que essa velocidade chegue à nossa vida para nos obrigar a parar. A sair um bocadinho do carrocel e a pensar se é nessa velocidade que queremos continuar a viver :)

XR disse...

Obrigado pela vossa visita e pelas vossas palavras.

@lilipat: era TÃO bom que isto se resolvesse com uma boa noite de sono!

@Daniel: pensei exactamente nisso - aqui quis dar a minha própria visão sobre essa frase.

@Mag: sis, sabes tal como eu que às vezes não apetece mesmo nadinha, nadinha, nadinha ter que acelerar apenas porque o outro anda mais depressa. Mas it's life we're talking about, por isso ou se tenta ou se pára, right?

@Caluda: sair do carrocel, sim. Nem que fosse por um bocadinho para pensar se quero voltar a subir ou não. Ando a pensar na melhor forma - há muita gente a pensar o mesmo e que não o faz com medo das nódoas negras que se arranjam na queda que muitas vezes se associa ao salto ...