quinta-feira, 16 de dezembro de 2004

Dedos de Deus

Sempre achei graça a esta expressão, usada para descrever aqueles raios de sol dispersos que atravessam uma espessa camada de nuvens.
E no entanto, algo tão simples e banal é capaz de me melhorar a disposição num dia cinzento - sim, que o tempo (no sentido meteorológico da palavra) mexe muito connosco.
Alguns raios de sol restabelecem-me o ânimo que por vezes se acinzenta como o céu. O dia parece tornar-se por momentos mais leve.
Como se, na realidade, algo viesse lá do alto.

4 comentários:

Tatuagem disse...

Como te percebo! Pena que os dedos Dele apareçam tão poucas vezes...

Thanatos disse...

Curioso... não conhecia essa expressão. Mas sempre tinha adorado ver esse efeito luminoso. E vou continuar a adorar agora que até sei o que lhes chamar.

Thaline disse...

Sao Dedos de ternura, que transfornam a pequenez em imensidão, ou a tempestade em calmaria... enfim, que nos norteia, muitas vezes, quando permitimos.
lindo teu espaço.
beijinhos

D disse...

não, RC, não fiquei triste, claro que não! é bom saber que gostam do que fazemos, do que fazemos com o mais puro amor, como tu, que também desenhas estas palavras que aqui vais deixando. sabe a quentinho : )

beijinho em ti