quinta-feira, 23 de julho de 2009

Do Coração

Há pessoas com o coração emparedado; outras com ele empedrado.
Há ainda os que o têm em permanente sobressalto, descompassado como um (mau) acrobata. Há também os que criam borboletas lá dentro, que vivem cada paixão (sempre novas, sempre curtas) como se fosse a primeira, só para sentir as tais borboletas a esvoaçar.

E há os que o têm bem quente - uns em chamas, outros em brasa.
Nem sempre esta brasa é visível, aparecendo aos olhos dos outros como cavacos arrefecidos pela vida. Mas só os seus donos e aqueles com quem partilham o seu calor sabem a que ponto arde um coração assim, a que ponto pode fazer derreter os outros.

Muitos dos que têm o coração a elevadas temperaturas criam vasos comunicantes desse órgão abrasador até aos dedos.
Escrevem.
As suas palavras não são cerebrais, são sentidas.
E só elas deixam transparecer o calor que lhes deu origem - como faúlhas lançadas através dos dedos e guiadas através de uma caneta ou um teclado.

Ainda que escrevam em prosa, a esses chamamos Poetas.

8 comentários:

pepita chocolate disse...

Como posso acrescentar algo? está tudo dito!

Beijoca!

Antígona disse...

Este texto bem que podia ter sido escrito por um poeta :):)

Mag disse...

E é, uma poeta! ;)

Ana GG disse...

E eu gostei muito desta tua pequena prosa!

um beijo

XR disse...

Obrigada pelos vossos comentários :) os meus vasos comunicantes riram-se e agradecem também.

Vitor disse...

É o que se chama um post a preceito…parabéns!

Bj*

Principe Encantado disse...

Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão... que o AMOR existe, que vale a pena se doar às amizades a às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena!
Abraços forte

nuvem disse...

Que bonito... :) Gostei muito.

Eu não me esqueci! Perdoa-me a falta de oportunidade para te responder ao que me pediste... A minha vida anda de todo...

Deixo-te um beijo e prometo enviar-te um email em breve!